12 dicas matadoras de SEO para seus vídeos no YouTube

eldogomes.com.br
Siga-me

Especial | Youtube

1 – Ajuste o nome do arquivo antes de subir o vídeo

O trabalho de otimização já começa antes mesmo de fazer o upload. A palavra-chave do vídeo deve ser inserida no nome do arquivo que vai subir para o YouTube. Se for uma expressão, você deve usar hifens entre os termos.

Vai ficar assim, por exemplo: “dicas-de-seo-para-youtube.mp4”. Esse procedimento facilita que a ferramenta entenda qual é o tema principal do seu vídeo.

2 – Crie um título

Você já se deparou com um vídeo com o título meio bagunçado? Deu vontade ver? Lembre-se que a experiência do usuário é muito importante para o SEO. O título é um dos pontos mais importantes do seu vídeo, pois é ele que vai informar aos motores de busca qual o conteúdo abordado.  

Lembre-se que, assim como no caso das imagens, o Google não “lê” o que está sendo falado nessa mídia. Então aproveite o limite de 100 caracteres! Inclua, sempre que possível, as palavras-chave no início

Se você achar necessário, inclua o nome da sua empresa no final. Por exemplo: “Dicas de SEO para Youtube – Resultados Digitais”. O motivo é que as pessoas procuram soluções na internet, e só depois buscam por marcas.

3 – Inclua uma descrição

Após o título, a descrição também serve para informar os motores de busca sobre o conteúdo do vídeo. E informar os usuários, também – nunca se esqueça da experiência do usuário!

O YouTube permite um total de 5.000 caracteres, mas só cerca de 150 deles vão aparecer nos resultados em uma pesquisa no Google. Essa ajuda é fundamental para incentivar o internauta a entender que você está abordando o tema que ele procura e levá-lo a clicar no seu vídeo.

Portanto, para cada vídeo, escreva uma descrição única e relevante, com os destaques no começo. Outra coisa que indicamos bastante é incluir uma URL direcionando para o seu site ou Landing Page.

Procure inserir suas palavras-chave e o link logo no início da descrição. Assim como no título, as primeiras palavras possuem um peso maior que as últimas. Por isso, é bom planejar como preencher esse espaço.

Além disso, quando o visitante entra na sua página e o “mostrar mais” não for clicado, o link estará sempre visível.

4 – Faça o uso de Tags

As tags são fundamentais tanto para as indexações quanto para quem está em busca de um assunto no YouTube. Não confunda com as tags do WordPress, por exemplo, que têm pouca influência para mecanismos de busca.

Inclua palavras-chave para definir o vídeo, inclusive a principal, é claro. Seja claro e fuja da linguagem técnica ou complicada. A ideia é ser uma informação simples e direta para o usuário. O YouTube vai usá-las, também, para sugerir seu vídeo quando o usuário está assistindo produções de outros canais, concluindo que são do mesmo tema.

O YouTube recomenda até 120 caracteres, incluindo os espaços, no total. Isso pode dar até 15 palavras. Para uma busca mais exata, faça uso de termos de cauda longa – 3 ou 4 palavras, no máximo. Mas, quais tags usar no YouTube?

Uma ideia bem útil é procurar as tags usadas nos vídeos mais visualizados dos seus concorrentes e avaliar a inserção delas nos seus. Lá no começo do texto a gente falou como fazer, lembra? Vai um pouco no que falamos sobre sugestões de vídeos relacionados.

Além disso, sempre tenha em mente a ideia de criar as tags em relação ao título do seu vídeo.

5 – Transcreva seu vídeo na descrição

Deixe a preguiça de lado e transcreva o conteúdo do seu vídeo e cole na descrição. Isso fará com que as pessoas que não derem o “play” possam consumir o seu conteúdo da mesma forma.

Em geral, não será preciso muito esforço. Se você produziu um roteiro antes de filmar, formatá-lo ao espaço disponível na descrição. Isso também vai ajudar o Google indexar seu conteúdo mais rapidamente e, consequentemente, melhorar o seu SEO.

Confira também algumas dicas em vídeo de como otimizar seus conteúdos no YouTube. As dicas em vídeo são diferentes das dicas do post! É só clicar no play abaixo:

Formas para engajar o usuário no seu vídeo

6 – Faça boas thumbnails

São as imagens estáticas que aparecem no seu vídeo antes do play. O YouTube sugere automaticamente “thumbnails” de um quarto, metade e três quartos do vídeo. Você também pode subir uma imagem personalizada. Ao postar, é possível escolher qualquer uma dessas opções para fazer a “capa”.

Os thumbnails têm uma grande influência se um vídeo é ou não aberto para visualizar. Procure deixar uma capa que venda bem o seu conteúdo, que seja atraente e mostre que tem a qualidade esperada pelo usuário. Uma boa ideia é capturar um frame e inserir o título em caracteres.

7 – Comentários no vídeo

A ideia é incentivar a interatividade através de comentários. Para estimular uma conversa e a participação, mantenha a opção de comentários aberta. Por isso, fique atento para evitar discussões fora do contexto, spammers e comentários maldosos.

Procure conversar com seu público, insira vídeos como respostas ou relacione outros ligados ao tema. Quanto mais interatividade, melhor. E não tenha medo de críticas, procure entender e oferecer uma resposta satisfatória.

8 – Compartilhar e Incorporar

O Youtube disponibiliza o compartilhamento para a divulgação nas mais diversas redes sociais. Dentro do vídeo, você pode incentivar o usuário a fazer essa ação.

Já a incorporação faz com que seu vídeo possa ser indexado a blogs e outros sites. Leve seu vídeo tanto para suas URLs quanto a de parceiros. Lembre-se, tenha pertinência e sempre crie uma chamada para a propagação do seu vídeo.

Quanto maior a divulgação, maior são as chances do seu vídeo ser visualizado e maior a chance de ranqueamento no Youtube.

“Gostar” do vídeo, “Adicionar aos favoritos”, “Incluir em Listas de Reprodução”, “Links” para o vídeo também são fatores importantes para engajamento e ranqueamento no Youtube.

Dê relevância ao seu canal

9 – Idade do canal e do vídeo

O tempo de vida – tanto do canal quanto do vídeo – conta como fator de ranqueamento para o YouTube. Geralmente, quanto mais tempo existe um vídeo, maiores são as chances de se ter mais visualizações, interatividade e, por consequência, maior ranqueamento.

Isso não quer dizer que suas produções precisem viralizar. É comum esse comportamento de crescimento ser gradual, portanto trabalhe e divulgue sempre que possível. O resultado de audiência virá com o tempo, não caia na tentação de se comparar com fenômenos pop e youtubers profissionais, por exemplo.

10- Duração do vídeo

No Youtube Analytics o campo de “Retenção de Público” mensura durante quanto tempo seus vídeos conseguem manter o interesse da audiência.

Veja em que ponto médio seu público perde o interesse e mantenha uma média para novas produções. Verifique o que há em comum nos pontos de desistência e trabalhe seu conteúdo para torná-lo ainda melhor.

11 – Inscritos no canal

A frequência de novos vídeos incentiva as pessoas a se inscreverem em seu Canal no Youtube. Você só assina algo se sabe que vai continuar recebendo conteúdo, certo? Portanto, não decepcione que quer receber suas novidades.

Mantenha uma produção constante para que seu público entenda sua frequências de uploads e novidades no canal. Isso faz com que muitos usuários se inscrevam e recebam automaticamente as suas novidades.

12 –  Visualizações do canal

O Google considera cada vez mais importante o número de visualizações de cada vídeo. Além disso, quanto mais visualizações, maior é a impressão para o usuário de que o vídeo possui qualidade ou relevância.

Fonte: Resultados Digitais / Blog

eldogomes.com.br

Jornalista de Entretenimento e Streamer. @EldoGomes está sempre ao vivo no 🔴 YouTube.com/eldogomestv. Blogueiro há 11 anos sobre Turismo, Entretenimento e Política,