7 livros para começar a ler em casa durante o Lockdown

Durante o lockdown você terá muito tempo para realizar atividades que você vem adiando. Aproveite para ler um livro e ampliar seus horizontes. Confira algumas indicações.

1-O mundo de Sofia

O Mundo de Sofia é um romance escrito por Jostein Gaarder, publicado em 1991. O livro foi escrito originalmente em norueguês, mas já foi traduzido para mais de 60 línguas, teve sua primeira edição em português em 1995, que atualmente encontra-se em sua 32ª reimpressão.

2-A sútil arte de tocar o f*da-se

Chega de tentar buscar um sucesso que só existe na sua cabeça. Chega de se torturar para pensar positivo enquanto sua vida vai ladeira abaixo. Chega de se sentir inferior por não ver o lado bom de estar no fundo do poço. 

3-A menina que roubava livros

The Book Thief é um drama do escritor australiano Markus Zusak, publicado em 2005 pela editora Picador. No Brasil e em Portugal, foi lançado pela Intrínseca e a Presença, respectivamente. O livro é sobre Liesel Meminger, uma garota que encontra a Morte três vezes durante 1939–43 na Alemanha nazista. 

4-O caminho para a felicidade suprema

O propósito da vida é a expansão da felicidade. Mas a maioria das pessoas vive sob a impressão de que ela vem do conforto material, do sucesso, do acúmulo de riquezas, de ser saudável e ter bons relacionamentos. 

5-A menina quebrada

Nas colunas da repórter Eliane Brum, a vida pode ser tudo, menos rasa. A cada segunda-feira, os leitores encontram um olhar surpreendente sobre o Brasil, sobre o mundo, sobre a vida – a de dentro e a de fora. 

6-A sangue frio

A Sangue Frio é um livro escrito por Truman Capote e publicado em 1966. Relata o brutal assassinato de uma família na cidade de Holcomb, localizada no interior do estado do Kansas, nos Estados Unidos da América, da ideia inicial do crime até a execução dos assassinos. 

7-A única coisa

A única coisa: a verdade surpreendentemente simples por trás dos resultados extraordinários é um livro de auto-ajuda e não ficção, escrito por autores e empreendedores imobiliários, Gary W. Keller e Jay Papasan.

Texto | @kesiapaos | Késia Paos