Brasília em Números: Carnaval do DF teve público de 1,5 milhão em 2017

Foto: Tony Winston/Agência Brasília

O carnaval de rua em Brasília cresce a cada ano. Neste, 1,5 milhão de pessoas participaram da folia e, em 2016, 863 mil, de acordo com a Secretaria da Segurança Pública e da Paz Social. Esse número já representava alta em comparação a 2015 — 370 mil — e aos anos anteriores, quando essa quantidade não passou de 600 mil. O governador Rodrigo Rollemberg avaliou positivamente o andamento do carnaval 2017 em entrevista coletiva nesta quarta-feira (1º). “Tivemos a maior participação da história da população nas ruas, o que confirma uma vocação da cidade”, disse. “É importante para a economia, com um número grande de ambulantes trabalhando. Além disso, não tivemos nenhum homicídio registrado.”

De acordo com a Secretaria de Cultura, 128 blocos saíram às ruas. Somados às demais comemorações, foram 208 eventos em 24 regiões administrativas. O investimento direto do governo foi de R$ 880,8 mil, e 47 blocos receberam recursos da Lei de Incentivo à Cultura (LIC), no valor total de R$ 1,5 milhão. O secretário da pasta, Guilherme Reis, disse que Brasília atingiu um patamar maior da festa neste ano e listou pontos para aprimorar ainda mais o carnaval a partir de 2018. “Podemos melhorar o financiamento privado e a relação com os ambulantes e com os moradores das quadras residenciais.”

Para garantir o sucesso do carnaval, com segurança e acesso aos serviços públicos de foliões e não foliões, 18 órgãos de governo trabalharam de forma integrada, sob as lideranças das Secretarias de Cultura, da Segurança Pública e da Paz Social e Adjunta de Turismo, da pasta do Esporte, Turismo e Lazer. As unidades fizeram várias reuniões de planejamento.

Os blocos foram cadastrados antecipadamente pelo governo, que intermediou diálogos dos grupos com prefeituras de quadras, conselhos comunitários e outras organizações da sociedade. Houve duas audiências públicas e uma consulta on-line. Por meio desse trabalho, definiram-se os itinerários.

A Secretaria das Cidades cadastrou 1.061 vendedores ambulantes para os eventos de carnaval e pré-carnaval. Eles receberam treinamento com informações sobre segurança e legislação.

Os eventos apoiados pelos recursos da Cultura tiveram auxílio na contratação da estrutura do evento, como palcos, trios elétricos, iluminação, unidade de terapia intensiva (UTI), sonorização, tendas, carretas, grades, seguranças, brigadistas e banheiros. A LIC reverte parte do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços (ICMS) e do Imposto sobre Serviço de Qualquer Natureza (ISS) em financiamentos a projetos culturais.

Sobre eldogomes.com.br 7246 Artigos
Por @EldoGomes | Jornalista e YouTuber.