Conheça as riquesas do Cerrado no estande do Jardim Botânico na Semana Nacional de Ciência e Tecnologia

O Jardim Botânico de Brasília (JBB) participa da 16ª Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (SNCT) com um estande especial que demonstra a importância das unidades de conservação. No espaço de 50 metros quadrados montado no Pavilhão do Parque da Cidade, visitantes têm acesso a informações sobre o Cerrado e podem ver de perto exemplares de insetos e plantas encontrados dentro do JBB.

“Esses eventos aproximam o público do Jardim Botânico. Nossa área de visitação tem 500 hectares, mas temos outros 4 mil  hectares de Cerrado preservado. Queremos mostrar um pouco do trabalho de pesquisa desenvolvido por aqui e esperamos que o público aproveite para ver de perto um pouco da riqueza do bioma”, destacou a diretora-executiva do JBB, Aline De Pieri.

A SNCT é uma iniciativa do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), em parceria com secretarias da área em estados e municípios, além de universidades, escolas e instituições de ensino e pesquisa. O objetivo é dar visibilidade às descobertas e inovações produzidas por instituições nacionais de pesquisa e popularizar esse tipo de conhecimento – muitas vezes restrito a acadêmicos – para os cidadãos, especialmente os mais jovens.

No primeiro dia de evento, a equipe do Jardim Botânico ministrou uma oficina sobre compostagem – sistema de reciclagem do lixo orgânico caseiro, com minhocas transformando restos de alimento em adubo. Esse processo é feito dentro de caixas plásticas cheias de terra, onde as “operárias” fazem a digestão dos resíduos e geram um húmus superfértil.

No estande do JBB há, ainda, uma unidade para demonstrar a importância de manter as florestas de pé, e não só para a manutenção da qualidade do solo, mas também da água. O Cerrado é considerado o berço das águas, pois é o bioma é nascedouro de rios importantes que abastecem o Brasil inteiro, como Xingu, Tocantins, Araguaia e Gurupi.

Bioeconomia

Neste ano, a SNCT terá como tema Bioeconomia: diversidade e riqueza para o desenvolvimento sustentável. A cada ano um assunto é escolhido como forma de orientar as atividades e voltar a atenção para os problemas a ele relacionados.

De acordo com o MCTIC, o tema foi escolhido pela importância do fomento a projetos voltados a estimular o desenvolvimento sustentável em diversos campos, como biotecnologia industrial, saúde e agronomia, entre outros.

Até domingo (27), mais de 5,2 mil atividades devem ser promovidas por 172 instituições ligadas aos governos federal, estaduais e municipais, escolas, centros de pesquisa e entidades da sociedade civil. Ao todo, os eventos preparados para a semana serão realizados em 278 municípios, 23 estados e no Distrito Federal.

FONTE: AGÊNCIA BRASÍLIA

eldogomes.com.br

Por @EldoGomes | Jornalista Multimídia e YouTuber.