De Brasília, Banco BRB alcançou lucro líquido de R$ 117 milhões

O Banco de Brasília (BRB) alcançou lucro líquido de R$ 117 milhões no primeiro trimestre de 2021. O número representa crescimento de 9% em relação ao mesmo período de 2020. O retorno anualizado sobre o patrimônio líquido médio foi de 23,6%.

O crescimento no lucro líquido foi gerado pelo aumento da margem financeira, devido ao crescimento da carteira de crédito em todas as frentes de atuação, do crescimento dos negócios com cartões de crédito e pelo controle da inadimplência – a menor dos últimos 10 anos. O lucro líquido recorrente no primeiro trimestre foi de R$ 106 milhões.

Em linha com seu planejamento estratégico, o BRB avançou e também se consolidou como banco digital completo. O Nação BRB FLA, fruto de parceria inovadora com o Flamengo, alcançou mais de 550 mil contas abertas, está presente em 39 países e 79% dos municípios brasileiros e em todos os continentes. Por meio do seu banco digital, o BRB possui clientes em mais de 4.300 municípios brasileiros. Somadas às demais contas, o Banco encerrou o trimestre com quase 1 milhão de clientes, crescimento de 47,0%.

Segundo o presidente do BRB, Paulo Henrique Costa, “apesar dos desafios do setor bancário e da maior concorrência, o BRB conseguiu manter níveis superiores de rentabilidade, baixar a inadimplência, cumprir sua função social enquanto banco público e ampliar suas operações, tendo como foco a qualidade no atendimento aos nossos clientes. Atuamos como banco completo, moderno e com foco na inovação”.

A carteira de crédito ampla chegou a R$ 17,2 bilhões, com crescimento de 42,7% em 12 meses e de 6,3% no trimestre. Entre os principais destaques está o crédito imobiliário, com saldo de R$ 2,9 bilhões e crescimento de 143,5% em 12 meses e 16,1% em três meses. Os números levaram o BRB à manutenção da liderança no financiamento imobiliário no Distrito Federal e à sexta posição no Brasil. A cada duas operações de crédito imobiliário no DF, praticamente uma é realizada com o BRB.

Outros destaques foram a concessão de crédito a empresas, com saldo de R$ 1,5 bilhão e evolução de 139,4% em 12 meses e 8,7% no trimestre; e o crédito consignado, principal produto da carteira de crédito pessoa física, cujo saldo alcançou R$ 8,4 bilhões com crescimento de 26,2% em 12 meses e de 3,2% no trimestre.

Como banco público e considerando a agenda ESG da Instituição, o BRB seguiu operacionalizando os programas sociais do Governo do Distrito Federal. Desde o início da pandemia de coronavírus, o BRB operacionalizou 8 programas sociais do Governo do Distrito Federal, beneficiando 218 mil famílias com mais de R$ 208 milhões, o que representa mais de 25% da população do Distrito Federal.

Nesse trimestre, por meio do Instituto BRB, o Banco liderou um processo de captação de recursos para a ampliação do Hospital Regional de Samambaia, no DF, visando à oferta de 102 leitos de retaguarda para tratamento do covid, cuja estrutura tem caráter permanente e ficará à disposição da população da região após a pandemia, reforçando o sistema público de saúde.

O BRB deu andamento ao processo de realização de fusões, aquisições e parcerias estratégicas visando acelerar a expansão, à modernização e ao aumento dos negócios, conforme tem sido comunicado ao mercado, e concluiu a seleção de parceiros nos negócios de investimentos e corretagem de seguros. A Genial Investimentos Corretora de Valores Mobiliários S.A. e a Wiz Soluções e Corretagem de Seguros S.A. foram os parceiros selecionados, respectivamente, para cada uma das linhas de negócios. A conclusão dessas operações deve ocorrer nos próximos meses, após as assinaturas dos contratos e acordos operacionais, além das aprovações pelos órgãos responsáveis.

Foto: Paulo H. Carvalho/Agência Brasília

@EldoGomes

▶️ Jornalista | Podcaster | You7tuber | Acompanhe no Instagram @EldoGomes | comercial@eldogomes.com.br