Distritais debatem problemas causados ao DF pela pandemia

Em meio a elogios ao GDF pela nomeação de mais de 300 médicos, além de outros profissionais da saúde, os deputados distritais discutiram, na abertura da sessão remota da Câmara Legislativa desta quarta-feira (15), problemas que afetam a população do Distrito Federal em meio à pandemia.

Inicialmente, o deputado Jorge Vianna (Avante) agradeceu ao governador pela nomeação, mas destacou que há concursados aguardando. “Vamos chamar mais”, incentivou. Sua colega, Arlete Sampaio (PT) também elogiou a medida que considerou “muito necessária”. A parlamentar referiu-se ainda à crise originada pelo coronavírus observando a situação de países como a Turquia e os Estados Unidos e lamentou a demissão a pedido do secretário de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Wanderson de Oliveira, informada na manhã de hoje.

O deputado Chico Vigilante (PT) comentou a situação de trabalhadores terceirizados da Secretaria de Educação que corriam risco de ficar sem receber. “Faxineiros e merendeiras foram colocados em quarentena e burocratas do governo propuseram o corte de salários”, explicou, chamando a atenção para a intervenção do governador Ibaneis Rocha que, por meio de decreto, resolveu pagar os valores devidos e o vale alimentação aos trabalhadores.

Por sua vez, a deputada Júlia Lucy (Novo), que é procuradora da mulher da CLDF, cobrou do GDF mais cuidado em relação às cidadãs em situação de rua. Segundo relatou, o abrigo provisório instalado no Autódromo de Brasília tem recebido apenas homens moradores de rua. “Minha equipe lá esteve e foi informada que as mulheres estariam sendo encaminhados para casas de apoio. Porém, nesses locais não foi notado nenhum acréscimo no atendimento”, contou.

@EldoGomes

▶️ Jornalista | Podcaster | You7tuber | Acompanhe no Instagram @EldoGomes | comercial@eldogomes.com.br