Eficácia comprovada: aplicativo detecta sinais de câncer de olho em crianças

Diagnosticar crianças costuma ser um desafio e tanto para pais e médicos, afinal muitas delas ainda não falam e nem reclamam como adultos. A tarefa de diagnosticar doenças silenciosas, como o retinoblastoma (tipo mais comum de câncer ocular em crianças de até cinco anos), é ainda pior. 

Vítima da doença, o filho de um pesquisador da Universidade Baylor, no Texas, perdeu o olho direito em decorrência do câncer ocular, diagnosticado tardiamente. Desde então, o Ph.D e professor de bioquímica Bryan F. Shaw desenvolveu e vem aperfeiçoando um aplicativo para smartphones chamado CRADLE White Eye Detector, junto de Greg Hamerly, também Ph.D e professor de ciência da computação na mesma universidade. Desde 2014, o aplicativo que trabalha analisando fotos amadoras de crianças está disponível para iPhones e, desde 2015, para dispositivos Android. 

História do App

Inicialmente, o CRADLE foi desenvolvido para auxiliar os pais no diagnóstico de retinoblastoma de seus filhos, cujo principal sintoma é a leucocoria — um reflexo branco semelhante ao do olho do gato, quando um feixe de luz artificial ou de um flash incide através da pupila.

O estudo, publicado na revista Science Advances, afirma que o aplicativo é uma ferramenta eficaz no aumento da triagem clínica de leucocoria, permitindo que os pais rastreiem seus filhos de maneira eficiente e com maior frequência durante o desenvolvimento. “Até agora, pais e alguns médicos usaram o aplicativo para detectar também catarata, camada de fibras nervosas de mielina na retina, erro de refração e doença de Coats”, afirma o Dr. Bryan.

Testes comprovam sua eficácia

Para avaliar o app, os pesquisadores determinaram a sensibilidade e precisão do protótipo, analisando mais de 50.000 fotografias de crianças, tiradas antes do diagnóstico. Entre as crianças com distúrbios oculares diagnosticados, o CRADLE foi capaz de detectar leucocoria em 80% dos casos. O aplicativo detectou a condição em fotos tiradas em média 1,3 anos antes do diagnóstico oficial.

A sensibilidade do app para crianças com 2 anos ou menos superou os 80%. Esse limite de 80% é considerado pelos oftalmologistas como o ”padrão ouro” de sensibilidade para dispositivos similares. A eficácia dos exames tradicionais durante um exame físico, em geral, é limitada.

As pesquisas subsequentes determinaram que o app é eficaz por ter uma amplitude maior de casos e receber uma frequência constante de novas amostras, ou seja, fotos diárias de crianças que apresentam leucocoria. Isso abre portas para um enorme banco de dados, fortalecendo o algoritmo usado no programa.

Com fotos tiradas por familiares e amigos em diferentes ambientes, há diferentes ângulos para a análise da luz refletida nas lesões oculares, independentemente da sua localização no olho. À medida que o algoritmo do aplicativo se tornou mais sofisticado, sua capacidade de detectar melhorou consideravelmente.

Atualmente, Shaw está investindo seu tempo de pesquisa no treinamento do algoritmo, com a ajuda dos estudantes de graduação da Baylor, analisando e classificando cerca de 100.000 fotos adicionais nesta etapa de atualização. Além do update no app, o pesquisador afirmou que está a procura de novos recursos que minimizem a detecção de falsos positivos.

O aplicativo CRADLE White Eye Detector pode ser baixado de forma gratuita, tanto para iOS quanto para Android. No entanto, o uso do aplicativo não descarta a necessidade de consultar um médico.

FONTE: CANAL TECH

eldogomes.com.br

Por @EldoGomes | Jornalista Multimídia e YouTuber.