Em cima do muro, Ibaneis Rocha não toma decisão sobre mudança em Brasília

Esta semana será decisiva para o GDF chegar ao veredito sobre a polêmica mudança rumo ao Centro Administrativo (Centrad). O Palácio do Buriti tenta levar parte do funcionalismo e da estrutura da máquina pública para o complexo erguido em Taguatinga, mas ainda deve uma série de explicações ao Tribunal de Contas do DF (TCDF).

A previsão do governo era que o primeiro passo oficial para tornar-se responsável pelo Centrad fosse selado na última sexta-feira (12/4): o Buriti anunciou que a mudança dos funcionários já começaria a ocorrer naquele dia. Depois, o governador Ibaneis Rocha (MDB) esclareceu que essa seria a data para assumir o prédio, hoje sob responsabilidade do consórcio de empreiteiras que ergueram o empreendimento: a Odebrecht e a Via Engenharia.

Segundo o GDF, as construtoras e os bancos financiadores do projeto, a Caixa Econômica Federal (CEF) e o Santander, estariam negociando um acordo. O chefe do Executivo local ressaltou que o governo não tinha contato com as empresas e as negociações corriam apenas entre o consórcio e as instituições financeiras.

Entretanto, qualquer decisão está sobrestada até que o governo preste esclarecimentos ao TCDF. O prazo, que acaba na segunda-feira (15), foi dado após o Ministério Público de Contas local (MPC-DF) solicitar a suspensão da ocupação. A Corte negou o pedido, mas determinou que o Palácio do Buriti explique como ocorrerá a transferência.

Do Metrópoles

Sobre eldogomes.com.br 7246 Artigos
Por @EldoGomes | Jornalista e YouTuber.