Últimas Notícias

Equipe que atua no atendimento de saúde mental do Samu é exemplo nacional

Uma comitiva formada por deputados federais, estaduais e representantes do Ministério da Saúde visitou, nesta quarta-feira (30), o Núcleo de Saúde Mental (Nusam) do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) do Distrito Federal. O objetivo foi apresentar mais detalhes sobre o atendimento oferecido pelo núcleo, considerado pioneiro no País.

Criado em 2016, o Nusam é um serviço multidisciplinar, formado por psiquiatra, psicólogo, assistente social, enfermeiro e condutor socorrista. Atende a demandas relacionadas a transtornos psicológicos, como depressão, surto psicótico, além dos casos de tentativa e ideação suicida. Atua tanto de forma presencial como à distância, por telefone.

“É importante conhecermos in loco o pioneirismo do Nusam, para podermos transformar isso em uma política pública em todo o país. A ideia é reunir essa e outras experiências que quebrem o paradigma do atendimento em saúde mental”, afirmou o deputado estadual Diogo Moraes, presidente da Frente Parlamentar de Combate ao Suicídio e Autolesão da Assembleia Legislativa do Estado de Pernambuco.

Para a diretora de Saúde Mental da Secretaria de Saúde, Elaine Bida, o Nusam se tornou ao longo dos anos uma peça essencial para a Rede de Atenção Psicossocial do DF, com potencial de se tornar uma experiência positiva para todo o Brasil. “A visita pode ser um momento para ganharmos visibilidade no país. Com isso, se transformar em uma política nacional, em conjunto com o Ministério da Saúde”, argumenta.

O desejo é compartilhado pela equipe do Samu-DF. Entre eles, a psicóloga Andrea Chaves. Segundo ela, com o Nusam habilitado por uma portaria do Ministério da Saúde é possível tornar o serviço uma política pública mais eficiente e ampla. “Hoje o modelo tem sido efetivo para a população de Brasília. Nosso apelo é nos tornarmos mais que um diferencial, uma equipe pioneira que fez um serviço que se espalhou para o Brasil inteiro”, comentou.

Possibilidade
Durante a visita, a coordenadora-geral de Saúde Mental do Ministério da Saúde, Maria Dilma Teodoro, não descartou a possibilidade da expansão do serviço para outros estados.

“Podemos começar no ministério essa discussão, no sentido de ampliar. Em outros estados, temos visto o interesse das secretarias de Saúde de manter serviços com as semelhanças do DF. É uma discussão que ainda estamos amadurecendo”, disse a coordenadora.

Dados
Ao apresentar o serviço, o diretor do Samu, Alexandre Garcia, mostrou a central onde os servidores fazem os atendimentos à população e apontou dados significativos sobre a atuação do Nusam no Distrito Federal.

“O campeão de demandas de psiquiatria são os surtos psicóticos. Em torno de 180 a 230 atendimentos são feitos por mês. As tentativas de suicídio ficam em segundo lugar, com 100 a 130 mensais. Só na atenção psiquiátrica, são mais de 500 casos por mês”, informou Garcia.

De acordo com a psicóloga Andrea Chaves, 80% das ocorrências são finalizadas no local. “Temos psiquiatras na equipe e fazemos atendimentos e medicação in loco. Com isso, evitamos levar esse paciente e comprometer a rede. Diminuímos o número de remoções, de internações desnecessárias e de recursos do Samu, deixando outras viaturas disponíveis”, ressaltou.

Estados
Na visita, marcaram presença parlamentares e assessores de Minas Gerais, Rio Grande do Sul e do Distrito Federal, que receberam placas simbólicas do Samu. Representando o DF, a deputada federal Celina Leão elogiou o trabalho do Nusam e parabenizou os servidores pelo serviço de referência. “É uma política pública muito importante e vocês fazem a diferença”, destacou.

FONTE: AGÊNCIA BRASÍLIA

eldogomes.com.br

Por @EldoGomes | Jornalista Multimídia e YouTuber.