Fecomércio-DF lança conselho para estimular a união entre a indústria criativa com a turística

Fotos Luís Tajes/Setur-DF

Produtores culturais, designers, artesãos, publicitários, cineastas e empresários do ramo da moda e de eventos, entre outras áreas, se reuniram na terça-feira (12) para o lançamento da Câmara de Economia Criativa da Fecomércio-DF. O intuito é unir os diferentes segmentos e fomentar o desenvolvimento de Brasília por meio da economia criativa. No Brasil, o setor gera renda para 852 mil pessoas, sendo que a capital federal é responsável por ocupar 4% da população com empregos formais, sendo a terceira unidade da Federação que mais gera empregos formais no segmento.

A Secretaria de Turismo do DF faz parte do conselho da Câmara visando estimular a união entre a indústria criativa com a turística e, assim, fomentar a economia da capital e projetar a cidade e suas potencialidades para o mundo. “Brasília é uma cidade jovem e já somos Patrimônio Cultural da Humanidade e uma das oito cidades brasileiras que compõem a Rede de Cidades Criativas da Unesco. Conquistamos tudo isso e ainda vamos completar 60 anos. Esse é o momento de olharmos para a cidade com otimismo e a Secretaria de Turismo, por meio da nossa coordenação de economia criativa, está pronta para atuar e fortalecer o cenário turístico”, disse Vanessa Mendonça, secretária de Turismo.

Empreendedores
Para Francisco Maia, presidente da Fecomércio-DF, o objetivo é criar um ambiente favorável para os empreendedores. “Essa Câmara será uma das mais importantes, pois o setor envolve todo o segmento e queremos fazer com que Brasília tenha empreendimentos da área cultural como um grande cartão de visitas”, pontuou.

Pedro Affonso Franco, presidente da Câmara de Economia Criativa, reforçou que deseja conhecer todos os segmentos para desenvolver a cena de forma sustentável. “Brasília deixou de ser uma cidade administrativa, aqui pulsa criatividade. Contamos com todos para mostrar uma capital diferente, mas que já conhecemos”. Valdir Oliveira, presidente do Sebrae DF, disse que a Economia Criativa é prioridade para a entidade. “Queremos criar soluções para alavancar o cenário e apoiar esses grandes geradores de emprego”.

FONTE: AGÊNCIA BRASÍLIA

eldogomes.com.br

Por @EldoGomes | Jornalista Multimídia e YouTuber.