Hemocentro quer estimular aumento da coleta na Semana Nacional do Doador

No Dia Nacional do Doador de Sangue (25 de novembro), a Fundação Hemocentro de Brasília tem o que comemorar:  a unidade registra, mensalmente, uma média de 4,5 mil doações de sangue, recebendo em torno de 50 mil doadores por ano. São doações feitas por voluntários que reconhecem a importância desse gesto solidário.

Assim ocorre com a professora Gabriela Silva de Oliveira, de 31 anos, que há 13 é doadora de sangue. “É um gesto nobre e salva vidas”, resume. “Estamos gozando de boa saúde, e dividir isso com uma pessoa que precisa é empatia”. A diretora-presidente do Hemocentro, Bárbara Simões, lembra que o Dia do Doador de Sangue é um momento de celebrar com as pessoas que, durante todo o ano, ajudam a salvar vidas.

“Nesta semana, o Hemocentro está mobilizado para agradecer aos doadores pelo gesto de solidariedade imensurável”, ressalta Bárbara. “Também vamos comemorar este dia convidando-os a repetir o gesto, porque é possível doar mais de uma vez ao ano. E quem nunca doou está convidado a realizar este ato de amor ao próximo pela primeira vez.”

Voluntariado

A doação de sangue é o processo por meio do qual um doador voluntário tem seu sangue coletado para armazenamento em um banco de sangue ou hemocentro, para uso em transfusões.

O estudante Enivaldo da Costa, 20 anos, conta que sempre teve vontade de ser doador, mas não sabia qual caminho percorrer. “Percebi que era fácil e vim doar porque soube que outras pessoas precisam e eu posso ajudar com um gesto simples”, relata. “Todos devem ser colaborativos. Quero conversar com meus amigos sobre o assunto, mostrar como somos bem-atendidos e que tudo é muito simples”.

Assim como Enivaldo, o economista João Bosco Soares Filho, de 34 anos, incorporou à sua rotina a doação de sangue.  “Sou doador há dez anos e considero o ato um gesto muito simples, sem sacrifício, mas que pode mudar a vida de outra pessoa”, relata. “É algo que não nos faz falta e faz muita diferença para quem recebe. Para mim, não há motivos para não doar, pois pode significar tudo para a pessoa que precisa.”

Na família Pestana já havia um doador de sangue. Agora, são dois, comemora o estudante Thiago Pestana, de 16 anos. Ele convenceu a mãe, a auxiliar de serviços gerais Lucilene Pestana, 38 anos, a se tornar uma doadora. Mãe e filho estão doando sangue juntos pela primeira vez. “Senti vontade de doar porque ajuda outra pessoa”, pontua Thiago. “Quero vir mais vezes e convencer mais pessoas da família”.

Sistema de doações

O Hemocentro é responsável por garantir à população do Distrito Federal o fornecimento de produtos hemocomponentes e de serviços, com segurança e qualidade. Todo sangue doado é separado em diferentes componentes, beneficiando mais de um paciente com apenas uma unidade coletada.

Os componentes são distribuídos aos hospitais para atender aos casos de emergência, contemplando também os pacientes internados.

Há algumas condições básicas para ser doador de sangue: ter entre 16 e 69 anos de idade; pesar mais de 51 quilos e ter um índice de massa corporal (IMC) maior ou igual a 18,5; não estar usando medicamentos; dormir pelo menos seis horas com qualidade na noite anterior à doação; não ingerir bebida alcoólica nas 12 horas anteriores à doação e não fumar duas horas antes. O doador deve apresentar documento de identificação oficial com foto.

Procedimento

Ao contrário do que alguns podem pensar, não precisa estar em jejum para doar sangue. É importante a pessoa estar bem-alimentada e beber bastante água, no dia anterior à doação. Especialistas recomendam que, pelo menos por um espeço de três horas antes de doar sangue, sejam evitados alimentos gordurosos – açaí, abacate, leite e derivados, massas, frituras, ovos, maionese, sorvete, chocolate, etc.

Quem preferir doar depois do almoço de aguardar pelo menos duas horas para se submeter ao procedimento. O almoço deve ser leve, com carnes grelhadas, saladas, arroz e feijão sem carnes.

O agendamento individual de doação de sangue é feito apenas pelo telefone 160, opção 2, ou pelo número 0800 644 0160. O horário de atendimento telefônico é de segunda a sexta-feira, das 9h às 18h. O agendamento de grupos para doação de sangue ou de medula é feito apenas pelos telefones 3327-4413 ou 3327-4447 .

FONTE: AGÊNCIA BRASÍLIA

eldogomes.com.br

Por @EldoGomes | Jornalista Multimídia e YouTuber.