Brasília é palco do Congresso Internacional de Formação de Professores

A Universidade Católica de Brasília (UCB) será palco do Congresso Internacional de Internacionalização e Formação de Professores: Desafios e Perspectivas, nos dias 21 e 22 de maio. Especialistas da área, pesquisadores, autoridades e professores debatem a formação acadêmica em todo o mundo

O Distrito Federal será sede de um dos maiores eventos de Educação do País: o Congresso Internacional de Internacionalização e Formação de Professores: desafios e perspectivas. Palestras com conferencistas renomados nacional e internacionalmente compõem a vasta programação do Congresso, realizado na Universidade Católica de Brasília, nos dias 21 e 22 de maio.  A iniciativa consiste num profundo debate acerca dos desafios e das novas perspectivas que emergem na área de capacitação de docentes, no Brasil e no mundo. O intuito é a criação de um ambiente propício ao desenvolvimento de novas ideias e perspectivas na educação, com foco em questões sociais, econômicas e culturais.

Nomes relevantes no cenário internacional marcarão presença como palestrantes no Congresso Internacional, entre eles: os professores Dr. Arie Kizel da Universidade de Haifa, de Israel; Dr. Ernesto Treviño, da Pontifícia Universidade Católica do Chile; Dra. Tone Kvernbekk, da Universidade de Oslo, da Noruega; Dra. Sonja Arndt, da Universidade de Melbourne, da Austrália; Dr. Alexandre Anselmo Guilherme e Dra. Marília Morosini, ambos da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul; o representante do Equador, Wilmer Marcelo S. Carrillo; a professora Maria Helena Guimarães de Castro, da Cátedra Instituto Ayrton Senna (USP), o professor Manuel Palacios – Presidente do INEP e Sylvia Gouveia, diretora de Gestão de Fundos e Benefícios – FNDE.

Temas como “estratégias e condições de formação”, “valorização do profissional e da formação docente ao redor do mundo”, “inclusão”, “enfrentamento de desigualdades sociais, políticas e econômicas, a partir do prisma da formação de professores”, “políticas educacionais”, “currículos”, “programas e projetos”, “processos educativos e epistemológicas” e “formação de formadores” serão abordados pelos conferencistas participantes do Congresso.