7 curiosidades sobre o documentário de Sandy e Junior no GloboPlay

1| Acervo pessoal

A obra conta com sete episódios que vem do acervo pessoal disponibilizado pela própria mãe deles, Noely e conta tanto com gravações caseiras, quanto a bastidores de shows e programas de TV.

2| TV Som Brasil

A dupla estreou quando eram ainda crianças no TV Som Brasil. A partir dali a ideia era gravar apenas um disco como uma “brincadeira de criança”, mas o convites não pararam de aparecer e o sucesso só aumentou.

3| Terapia aberta

Os irmãos definiram o documentário como uma terapia aberta, onde exploraram coisas que eles viveram durante tantos anos de carreira. Júnior disse: “Cutucamos coisas profundas que vivemos, mas que fazem parte da história que nos trouxe até aqui”.

4| Fake news

Os artistas aproveitaram a oportunidade para também esclarecer algumas fake news do passado, explicando sobre alguns boatos e polêmicas do passado.

5| Identidade

Na verdade o álbum Identidade se chamaria “11”, mas quando eles estavam prestes a lançar, aconteceu o atentado as Torres Gêmeas de 11 de Setembro, então a dupla decidiu mudar o nome, em respeito às vítimas. 

6| Traumas na carreira

No documentário eles contam um pouco mais sobre alguns traumas que surgiram na carreira. Sandy pelo seu estigma da adolescência e pelos rótulos e pressão das pessoas com perguntas muito pessoais e constrangedoras. Já Junior vivia sempre rotulado como “A sombra de Sandy”.

7| Despedida

Imagens nunca divulgadas da despedida de “Sandy e Júnior” em 2007 estão no documentário e prometem emocionar bastante os fãs;

Texto redigido por @GabiLeaoDisney

Foto via Instagram.