7 estágios emocionais vividos na quarentena

Por @GiorgiaBarreto

1º estágio da grande maioria de nós foi a NEGAÇÃO; demoramos para acreditar que algo tão sério e impactante estava acontecendo em nossas vidas, não acreditávamos que a pandemia seria tão séria e nem que iria nos atingir de modo tão devastador. Somos imediatamente levados ao 2º estágio, oda RAIVA e da FRUSTRAÇÃO, ficamos furiosos por ter nossa liberdade tolhida, nossos projetos interrompidos e nosso cotidiano roubado.

Mas, as notícias de que a situação está piorando a cada dia nos leva diretamente ao 3º estágio, onde somos arrebatados pelo MEDO e DESESPERO. Uma reação natural quando não sabemos exatamente o que fazer e nossos mecanismos de defesa nos mantem alertas ao perigo e fazem com que nossa adrenalina nos deixe prontos para fugir ou nos defender, mesmo que não saibamos exatamente do que estamos fugindo, se é do vírus ou de nós mesmos.

Até aqui já estamos exaustos e emocionalmente enfraquecidos, entramos no 4º Estágio: a tristeza do LUTO, da SOLIDÃO e da SAUDADE invadem nossa alma. Sim luto, não só pelas vidas que foram ceifadas pelo vírus, mas também pela morte de muitos dos nossos sonhos e planos. Solidão que muitas vezes é vivida em família e que nos dá a triste constatação de que não nos conhecemos de fato que, mesmo juntos somos solitários por não compartilharmos os mesmos sonhos e ideais. E saudades, ahh… muitas saudades! Saudades da vida que vivíamos antes de tudo isso começar, das risadas espontâneas, do chopinho animado com os amigos, saudades de uma vida que muitas vezes não dávamos o devido valor e que só agora percebemos como essas coisas simples eram especiais e importantes para nós.

5º estágio é o da ANSIEDADE e da INSEGURANÇA, todos nós somos controladores! Queremos controlar nosso tempo, a nossa vida e não raro das pessoas que fazem parte de nosso convívio. Queremos controlar com unhas e dentes o nosso destino. Mas… a pandemia nos mostrou toda a verdade, que em uma fração de segundos toda nossa vida pode mudar e chegamos a óbvia constatação de que não controlamos nada e isso nos deixa extremamente inseguros, perdidos e sem chão.

A boa notícia é que no 6º estágio abraçamos a ACEITAÇÃO; percebemos que não somos os únicos donos da nossa vida, que há algo muito maior que nos rege e que as vidas de todos nós estão interligadas e o que afeta a mim, afeta a todos de forma direta e indireta e vice-versa. Soltamos as rédeas do controle e começamos a aceitar que a única maneira de sairmos são e salvos deste momento é a (RE)SIGNIFICAÇÃO, com ela passamos a enxergar os acontecimentos com lentes mais coloridas. Depois de quase 40 dias de confinamento percebemos que mesmo no caos conseguimos colher ensinamentos e coisas positivas que nos fazem crescer, e é nesse momento que percebemos que alcançamos o 7º EstágioAPRENDIZADO e AMADURECIMENTO. Depois de (re)significar tudo o que estamos vivendo, começamos a compreender o que vivenciamos nos outros estágios e quantos aprendizados valiosos obtivemos em cada um deles, o que nos leva, consequentemente, a amadurecer.

Eu, com certeza, ainda não cheguei ao 7º estágio, mas espero alcançá-lo em breve. Mas não estou com pressa, cada um de nós tem o seu tempo (não é uma competição para ver quem chega primeiro ao último estágio). Viva seu momento, sinta… sinta cada estágio intensamente… grite, chore, tenha medo, desespere-se, sinta saudades e demonstre isso, aceite o seu medo, insegurança e ansiedade. Só a vivência plena de cada uma dessas emoções te ajudará a (re)significar o momento que estamos vivendo. Só assim você poderá colher os frutos do aprendizado e amadurecer com isso.

E você… em que estágio acha que está?

Por @Giorgia Barreto
| Terapeuta Integrativa (CRTH-BR5947)
| Educadora e Psicanalista 

| Email: giorgiabarreto@gmail.com