Em Brasília, tatuadora vítima de golpe faz vaquinha solidária para ressarcir vítimas

Empatia em Pandemia

Em tempos de pandemia todo ato de solidariedade é válido. E, neste momento, é tempo de união em prol de várias ações colaborativas.

A profissional autônoma Bianca Lopes, que trabalha com tatuagem, sofreu o golpe que vem sendo aplicado em diversas pessoas através do WhatsApp. Com empatia em relação às vítimas ela resolveu se mobilizar e fez uma vaquinha virtual para ajudar as pessoas.

“Nesta semana vivi uma das situações mais desafiadoras dos últimos tempos: Caí em um golpe.Como? Primeiro me ligaram oferecendo uma oportunidade na minha área de trabalho e eu não desconfiei porque meu perfil foi estudado para que toda a situação parecesse muito verdadeira, coloquei minha boa fé no que parecia ser uma porta profissional se abrindo mas, na verdade, era meu WhatsApp sendo clonado”, conta.

Bianca Lopes – empreendedora – conta ainda que “Os golpistas pediram dinheiro em meu nome para os meus contatos, usando a desculpa de que estava sem acesso ao aplicativo do banco e que precisava de uma transferência emergencial. Algumas pessoas desconfiaram, mas outras, por achar que era um pedido sincero meu, depositaram o dinheiro de boa fé e sem pensar duas vezes POR QUEREREM ME AJUDAR.O pior é que conseguiram tirar uma grana (4.881,00 para ser bem específica)”, relata.

Quer ajudar?
👇
Vá direto ao link ( aqui ).

Com informações
da jornalista Wemily Queiroz

eldogomes.com.br

Jornalista de Entretenimento e Streamer. @EldoGomes está sempre ao vivo no 🔴 YouTube.com/eldogomestv. Blogueiro há 11 anos sobre Turismo, Entretenimento e Política,