Sebrae participa do Planeta Startup na Rede TV! que vai apoiar empresas inovadoras

A coordenadora nacional de empreendedorismo feminino do Sebrae, Renata Malheiros Henriques, destaca que essa é uma oportunidade para colocar no centro do debate da inovação a importância da diversidade e da inclusão

Com o objetivo de transformar o planeta em um lugar melhor, por meio do fomento do empreendedorismo feminino e apresentação de soluções, será lançado o Planeta Startup. Com o apoio do Sebrae e da Microsoft, o programa terá o formato ominichannel. O reality vai dar suporte a 20 startups selecionadas, que passarão por uma criteriosa sabatina de jurados. Os empreendedores contarão com mentorias de especialistas para ajudar empresas a melhorarem os modelos de negócios. Na sequência, as 10 startups que responderem melhor ao desafio seguirão para a fase final da disputa. O público poderá conferir conteúdos exclusivos durante a programação da Rede TV!, além de ter acesso a episódios completos no YouTube da emissora.

No estágio seguinte, as startups finalistas deverão preparar um picth e fazer uma apresentação aos jurados, ao vivo. Ao final do programa, haverá a revelação de três startups vencedoras, a serem premiadas pelo programa e pelos parceiros. A primeira colocada receberá R$ 1 milhão em investimentos. A segunda ganhará a oferta de 6 meses de aceleração no espaço StartUp+ no PIC (Product Innovation Center), do Instituto de tecnologia FIT, e R$ 75 mil em serviços de tecnologia e comunicação. Por último, a terceira colocada também ganhará o mesmo tempo de aceleração no StartUp+, além de R$ 25 mil em serviços de tecnologia e comunicação.

A coordenadora nacional de empreendedorismo feminino do Sebrae, Renata Malheiros Henriques, será uma das integrantes do júri do reality, que conta também com grandes nomes do empreendedorismo nacional. “Essa é uma oportunidade muito interessante de colocar no centro do debate da inovação a importância da diversidade e da inclusão”, aponta. “É gratificante participar do projeto. Sabemos que quando fazemos ações para aumentar a participação de grupos tradicionalmente invisibilizados na economia são gerados inovação, bem-estar e competitividade para a sociedade como um todo’, acrescenta Renata.

Foto: Pexels | banco de imagens gratuitas

@EldoGomes

▶️ Jornalista | Podcaster | You7tuber | Acompanhe no Instagram @EldoGomes | comercial@eldogomes.com.br